Muitos fatores, como o desejo de expansão atrelada à alta do dólar, incitam o desejo e o objetivo de entrar no ramo de exportações de produtos agrícolas, seja uma produção de porte pequeno, médio ou grande. Independentemente da capacidade produtiva, a capacidade exportadora é um processo diferente e que exige detalhado planejamento de diversos processos burocráticos, logísticos e financeiros.

Uma empresa que deseja começar o processo de internacionalização deve analisar e conhecer os produtos brasileiros mais vendidos nos Estados Unidos, país que concentra um grande mercado consumidor e é um importante parceiro comercial do Brasil.

Além de mercadorias já consolidadas no comércio entre as duas nações, novas oportunidades e mercados podem surgir de acordo com as tendências de consumo. Por isso, é fundamental estar por dentro das novidades para planejar novas estratégias.

Em 2019, as vendas do Brasil para os Estados Unidos somaram US$ 29,7 bilhões – um crescimento de 3,6% na variação anual. Isso coloca o país como o segundo maior importador de produtos brasileiros. Entre janeiro e julho de 2020, o valor é de US$ 11,8 bilhões.

Confira a seguir os produtos brasileiros mais vendidos nos Estados Unidos, com a taxa de participação no total de exportações e o volume em dólares.

2020

  1. Produtos semi-acabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço
    10% de participação – US$ 1,19 bilhão
  2. Celulose
    5% de participação – US$ 593 milhões
  3. Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus
    5,9% de participação – US$ 697 milhões
  4. Demais produtos – Indústria de transformação
    4,3% de participação – US$ 500 milhões
  5. Café não torrado
    4,2% de participação – US$ 491 milhões

De acordo com as disposições da lei dos Estados Unidos contidas na Lei Federal de Alimentos (, Medicamentos e Cosméticos dos Estados Unidos, os importadores de produtos alimentícios destinados à introdução no comércio interestadual dos Estados Unidos são responsáveis ​​por garantir que os produtos sejam seguros, higiênicos e rotulados de acordo com os requisitos dos Estados Unidos. (Todos os alimentos importados são considerados comércio interestadual.) O

FDA não está autorizado por lei a aprovar, certificar, licenciar ou sancionar importadores individuais de alimentos, produtos, rótulos ou remessas. Os importadores podem importar alimentos para os Estados Unidos sem sanção prévia do FDA, desde que as instalações que produzem, armazenam ou manuseiam os produtos sejam registradas no FDA e que o FDA avise com antecedência sobre a entrada de remessas.

Os produtos alimentícios importados estão sujeitos à inspeção do FDA quando oferecidos para importação nos portos de entrada dos EUA. O FDA pode deter remessas de produtos oferecidos para importação se as remessas não estiverem em conformidade com os requisitos dos EUA. Alimentos importados e produzidos internamente devem atender aos mesmos requisitos legais dos Estados Unidos.

O Oxford Group foi a primeira empresa brasileira nos EUA a oferecer assistência e a ser o agent in charge do FDA para brasileiros que buscam exportar para o país americano a 30 anos atrás. Fomos os responsáveis por centenas de produtos brasileiros no mercado americano hoje. Exporte o seu produto e conte com a ajuda do grupo mais experiente no mercado! 

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá,
Como posso ajudá-lo?