english version below

Brasileiros estão separando um tempo da viagem de férias na Flórida para prospectar negócios e comprar imóveis.

É o que afirma a Consultoria Oxford Group, que atua no mercado americano há mais de 30 anos e detectou um aumento da procura por turistas brasileiros de 20% somente de 1 de novembro a 10 dezembro deste ano.

Para a consultoria, são várias as razões para este aumento da procura no momento das férias.

“Um relatório recente mostrou que entre 1º de abril de 2018 e 1º de abril de 2024, espera-se que o crescimento populacional seja em média 330.605 novos residentes por ano (906 por dia), representando uma taxa de crescimento composto de 1,53% ao longo desse horizonte de seis anos na Flórida.

Esses aumentos são análogos à adição de uma cidade um pouco maior que Orlando todos os anos aqui no estado”, afirma o economista e Presidente da Consultoria Oxford, Carlo Barbieri.

O documento citado por Barbieri estimou a população em 1 de abril de 2018, em 20,84 milhões, aumentando para 21,2 milhões em 1 de abril de 2019. A previsão é de atingir 22,2 milhões em 1 de abril de 2022 e estar em 22,8 milhões em 1 de abril de 2024.

Segundo o texto, os aumentos populacionais virão principalmente da “migração líquida” à medida que as pessoas se mudam para o estado, em vez de nascimentos, que são amplamente compensados por mortes.

O economista explica que os brasileiros estão empolgados com esta projeção positiva para o estado e que já faz parte do ‘sonho americano’ dos brasileiros ter uma casa de férias na Flórida.

“Este cenário positivo faz com que os brasileiros fiquem curiosos para desvendar o quão simples é a compra de imóvel aqui nos EUA. Muitos estão em busca de proteger seus patrimônios investindo em imóveis, que aqui, rendem muito acima do Brasil”, pondera Barbieri.

Qualidade de Vida

Para acomodar estes novos residentes a infraestrutura das cidades da Flórida segue sendo o principal foco de investimentos.

Malha viária, redes de transporte, e acessibilidade estão entre as prioridades para fazer com o que o estado siga na dianteira como o que oferece maior qualidade de vida para seus residentes.

“Muitos brasileiros estão nos procurando para aprender como surfar nesta onda por meio de negócios próprios. O lucro tem sido certo”, explica o economista.

Se o estado americano fosse sua própria nação teria a 17ª maior economia do mundo, maior que países como Suíça, Arábia Saudita, Argentina e Holanda.

O ritmo de crescimento do PIB é de US$ 2.7 bilhões por dia. Números atuais mostram que os novos residentes (vindo de outros Estados americanos ou do Exterior) agregam, por hora, ao Estado, 879 mil dólares.

Dados divulgados pela Câmara de Comércio da Flórida registram o expressivo crescimento econômico do estado americano.

A soma alcançada supera U$ 1 trilhão de dólares e o crescimento do PIB foi estimado em US$ 2,74 bilhões por dia.

Além do potencial turístico que o estado implementa ao longo dos últimos anos, as vantagens para abertura de novos empreendimentos e acolhimento de investimentos são razões que podem justificar este resultado positivo.

Novo Mercado Imobiliário

O famoso e gigantesco mercado imobiliário na Flórida também está em fase positiva de transformação.

Um levantamento da National Association of Realtors traçou um perfil dos compradores de imóveis na Flórida em 2018.

Os compradores pela primeira vez representaram 33% de todos os compradores de residências. Na Flórida, 24% foram compradores de imóveis pela primeira vez no ano passado.

Na Flórida, os compradores típicos tinham 57 anos de idade e apresentaram uma renda média de US $ 85.000 dólares.

63% dos compradores eram casais legalmente casados, 19% eram mulheres solteiras, 8% foram homens solteiros e 6% eram casais não casados oficialmente.

No estado, 89% dos compradores foram identificados como heterossexuais, 5% como gays ou lésbicas e 1% como bissexuais. 25% afirmou que comprar uma casa na Flórida era um sonho.

Dentro da Legalidade

Outra razão para o aumento da procura por negócios e imóveis na Flórida durante o período da viagem pode estar no enrijecimento das normas para entrada nos EUA. Dados do Departamento de Segurança Interna dos EUA, mostram que o número de vistos emitidos a turistas do mundo todo caiu saindo de 1.232.884 em 2014 para 1.032,467 em 2018, números que podem ser ainda menores sob a gestão do Presidente Donald Trump.

Essa queda na emissão de vistos de turismo nos EUA pode estar intimidando brasileiros a violar o prazo deste visto nos EUA e aproveitar viagens de turismo para pros

pectar negócios e compra de imóveis.

Segundo Carlo Barbieri o número de turistas brasileiros que adotam essa prática deve aumentar neste período de férias no Brasil.

“Durante muito tempo brasileiros já se mudavam para os EUA com visto de turista para arriscar; agora, como a iminência de perder este visto é muito maior, há mais cautela.

Muitos não sabem, mas a parte B2 do visto de turismo permite fazer negócios nos Estados Unidos e quem procura por investimentos e imóveis não está cometendo nenhuma infração. Essa nova tendência deverá crescer nos próximos meses,  período em que geralmente, os brasileiros visitam mais o estado”, explica Barbieri.

——————————————————————————

Florida Vacations: Brazilians Travel to Prospect Business and Real Estate Purchases

Brazilians are taking time off from a Florida vacation trip to prospect business and buy real estate. This is what the Oxford Group Consulting, which has been operating in the US market for over 30 years, said and saw a 20% increase in demand for Brazilian tourists from November 1st to December 10th this year. For consulting, there are several reasons for this increase in demand at the time of vacation.

“A recent report has shown that between April 1, 2018 and April 1, 2024, population growth is expected to average 330,605 new residents per year (906 per day), representing a compound growth rate of 1.53 % over that six-year horizon in Florida.

These increases are analogous to the addition of a city slightly larger than Orlando every year here in the state, ”says economist and Oxford Consultancy Chairman Carlo Barbieri.

The document quoted by Barbieri estimated the population on April 1, 2018 at 20.84 million, increasing to 21.2 million on April 1, 2019. The forecast is to reach 22.2 million on April 1, 2022 and to stand at 22.8 million on April 1, 2024.

According to the text, population increases will come mainly from “net migration” as people move to the state rather than births, which are largely offset by deaths.

The economist explains that Brazilians are excited about this positive projection for the state and that it is already part of the ‘American dream’ of Brazilians to have a Florida vacation home.

“This positive scenario makes Brazilians curious to discover how simple it is to buy property here in the US. Many are seeking to protect their assets by investing in real estate, which here yields far above Brazil, ”says Barbieri.

Quality of life

To accommodate these new residents, Florida’s city infrastructure remains the main focus of investment.

Road network, transportation networks, and accessibility are among the priorities for making the state move ahead as offering the highest quality of life for its residents.

“Many Brazilians are looking for us to learn how to ride this wave through their own businesses. The profit has been right,” explains the economist.

If the US state were its own nation it would have the 17th largest economy in the world, larger than countries, such as Switzerland, Saudi Arabia, Argentina and the Netherlands.

The pace of GDP growth is $ 2.7 billion a day. Current figures show that new residents (coming from other US states or from abroad) add US $ 879,000 per hour to the state.

Data released by the Florida Chamber of Commerce show the significant economic growth of the US state.

The sum reached exceeds $ 1 trillion dollars and GDP growth was estimated at $ 2.74 billion a day.

In addition to the tourism potential that the state implements over the last years, the advantages for opening new ventures and receiving investments are reasons that may justify this positive result.

New Real Estate Market

Florida’s famous and gigantic real estate market is also in a positive phase of transformation.

A survey by the National Association of Realtors profiled Florida property buyers in 2018.

First-time buyers accounted for 33% of all homebuyers. In Florida, 24% were first time home buyers last year.

In Florida, typical buyers were 57 years old and had an average income of $ 85,000 dollars.

63% of buyers were legally married couples, 19% were single women, 8% were single men, and 6% were officially unmarried couples.

In the state, 89% of buyers were identified as heterosexual, 5% as gay or lesbian and 1% as bisexual. 25% said buying a home in Florida was a dream.

Within Legality

Another reason for the increased demand for Florida business and real estate during the travel period may be the tightening of US entry standards.

US Department of Homeland Security data show that the number of visas issued to tourists around the world has dropped from 1,232,884 in 2014 to 1,032,467 in 2018, numbers that may be even lower under President Donald Trump.

This drop in US tourist visa issuance may be intimidating Brazilians into violating the US visa deadline and taking advantage of tourist travel to prospect business and real estate purchase.

According to Carlo Barbieri the number of Brazilian tourists who adopt this practice should increase on this vacation in Brazil.

“For a long time Brazilians were already moving to the US on a tourist visa to risk it; Now, as the imminence of losing this visa is much higher, there is more caution.

Many do not know, but part B2 of the tourist visa allows you to do business in the United States and those looking for investments and real estate is not committing any infraction.

“This new trend is expected to grow in the coming months, a period in which Brazilians generally visit the state more.” explains Barbieri.

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá,
Como posso ajudá-lo?