Free Zone na Florida. Uma solução especial para exportadores e importadores brasileiros

Matéria Publicada no Comex do Brasil

Em 19/10/2017, por Carlo Barbieri

Todos envolvidos com o comércio exterior sabem das vantagens da utilização de uma área alfandegada ou como chamamos aqui nos EUA de ”Free Zone”. Quando se opera uma Free Zone nos EUA e em particular algumas na Florida, temos a real dimensão dos seus benefícios, primeiramente em função da velocidade operacional.

Agilidade                      

A mercadoria sai do porto ou aeroporto direto para a Free Zone, sem nenhum tipo de constrangimento ou perda de tempo ou burocracia. Muitas vezes você pode pagar os impostos de manhã e já enviar o produto a tarde para o cliente.

Operacionalidade

Os produtos entram em um contêiner, são separados internamente dentro da Free Zone, na forma final de comercialização, e já tem seu processamento de emissão de invoice na área alfandegada e para os produtos vendidos o serviço de postagem ou entrega são processado também no mesmo dia.

Capital de giro

Com esta agilidade, o importador não precisa imobilizar recursos de seu capital de giro pré-pagando impostos sobre mercadorias que ainda não foram vendidas.

Logística Internacional

Tanto quanto em outros países, as mercadorias ou partes dela, que vão ser enviadas a outros países, também com toda velocidade e sem burocracia, são colocados nos navios, caminhões ou aviões e enviadas ao seu destino final.

Serviços e manufatura

Dentro de uma Free Zone podem ser feitos todos os serviços, desde manutenção de equipamentos até fabricação de autos, como é o caso da maioria das empresas japonesas que produzem seus veículos nos EUA. As vantagens são enormes pois as peças entram sem impostos e só é pago o imposto sobre o produto final.

A oportunidade desconhecida

O que poucos sabem, porém, é que podem ter sua própria Free Zone estabelecida em poucos meses, como extensão das já existentes, que podem locar seu sistema operacional e gerenciar, se for o caso.

Com isto, as empresas podem:

1- Baratear seus custos;

2- Montar um sistema operacional “Taylor Made”;

3- Fazer desta operação uma unidade de receitas ao invés de ter como centro de custo.

Sendo a Flórida o principal ponto de importação de produtos do Brasil e para o Brasil, ter seu próprio Free Zone consiste em uma oportunidade e mesmo uma solução para empresas de comércio exterior.

Leave a comment