Você tem uma startup com uma excelente solução B2B. Os usuários estão satisfeitos e não conseguem mais pensar em como suas empresas funcionam sem essa tecnologia. Você acredita no que entrega e sabe que o negócio tem potencial para ajudar outras empresas, não importa onde elas estejam.

Sua próxima etapa é trabalhar para tornar seu Startup global.

Mas no final das contas, como você faz sua empresa atender clientes estrangeiros? Neste texto, indicamos algumas áreas que requerem sua atenção para que sua startup passe a atender clientes internacionais e ganhe destaque fora do país.

O que fazer para tornar sua startup global?

Primeiro a língua inglesa.

Para tornar a sua startup global, é importante posicionar-se como uma empresa internacional. Abrace o inglês em toda a sua comunicação (na própria ferramenta, nos blogs, na página inicial).

Suporte treinado para atender clientes internacionais

Se você deseja satisfazer clientes internacionais, precisa ter a estrutura básica para apoiá-los. Isso significa ter em sua equipe pessoas que também sejam fluentes em inglês para monitorar vendas, responder e-mails e bater papo.

Quanto à sua equipe de vendas: invista em pessoas que já tiveram uma experiência internacional ou que falam muito bem a segunda língua. Parece um pequeno detalhe, mas dá confiança aos futuros consumidores.

Invista em conteúdo de fundo e funil

Ao pensar sobre sua estratégia de marketing e conteúdo, invista tempo e energia na criação de conteúdo de fundo de funil. Escrever posts inspiradores com dicas de negócios é legal (e você também pode). No entanto, lembre-se de que seu Startup ainda é desconhecido no exterior. É muito importante que os clientes em potencial possam entender totalmente o que você está fazendo ao acessar seus canais. Invista em cases, em modelos de como aplicar sua solução dentro das empresas, etc.

Ter clientes de referência

Como seu negócio ainda é desconhecido no exterior, você precisa pensar em ideias para torná-lo mais atraente para clientes em potencial. Isso pode acontecer a partir do momento em que veem que sua solução é utilizada por grandes empresas. Você tem alguma conta importante em seu pipeline, que lhe dará acesso à sua página inicial? Em seguida, negocie valores especiais com esse cliente potencial.

Às vezes, vale a pena entregar sua solução por um valor muito mais baixo do que o normal para esse “cliente de referência”, como uma forma de torná-la atraente para outras organizações.

Registrar uma empresa nos Estados Unidos

Outro ponto muito importante para tornar o seu Startup global é abrir uma empresa nos Estados Unidos. O país possui centros de tecnologia repletos de empresas que podem se tornar clientes de seu lançamento e promovê-lo internacionalmente. Além disso, os melhores fundos mútuos estão localizados nos Estados Unidos.

Aqui estão algumas situações em que você precisará abrir sua startup nos Estados Unidos:

Processos de aceleração

Uma excelente forma de expansão para mercados internacionais é por meio de processos de aceleração e incubação. Y Combinator e 500 Startups, Techstars e UCF são apenas algumas das várias instituições com sede nos Estados Unidos. Participar do lote de uma dessas organizações ajuda a evoluir significativamente o seu negócio. Eles também são uma vitrine para potenciais investidores e clientes.

Ao entrar em um acelerador, você acaba recebendo um investimento inicial. Na maioria dos casos, sua empresa deve estar nos Estados Unidos para que o dinheiro seja transferido.

Receba investimentos

A lógica de vários fundos de investimento nos Estados Unidos é a mesma das aceleradoras: no momento em que a startup recebe um aporte, ela precisa ter endereço e conta no país.

A direção do start-up dentro do país não importa. Porém, nossa sugestão é que você fuja de pólos como o Vale do Silício, por exemplo. Apesar de ser atraente para quem tem uma empresa de tecnologia, o imposto californiano é alto e faz a diferença na conta, principalmente para quem está começando. Ao incorporar sua empresa em solo americano, escolha Flórida ou Delaware, por exemplo. Estas são regiões com políticas favoráveis ​​ao empreendedor.

Fatura de cliente internacional

O cliente não quer gastar trabalho quando se trata de pagar por sua solução. Você também não quer trabalhar demais para cada novo consumidor internacional. Emitir uma fatura em países da América Latina para clientes internacionais é caro e exige muito trabalho. Portanto, ter um negócio nos Estados Unidos torna o processo de faturamento muito mais fácil para esses clientes americanos.

Pague menos impostos

No Brasil, você paga impostos sobre cada fatura emitida. Nos Estados Unidos, os impostos incidem sobre a diferença entre receitas, custos e despesas dedutíveis. Se você tem uma empresa LLC, só terá que pagar impostos quando ela começar a dar lucro e for dividida entre os sócios. O imposto é pago como pessoa física e não como pessoa jurídica.

Excelente para quem deseja iniciar uma operação internacional. É uma forma de receber dinheiro dos clientes, mas pagando impostos apenas quando o negócio é lucrativo.

Evite o erro mais comum de quem decide internacionalizar uma startup:

Você não precisa de um escritório decorado nos Estados Unidos e de uma equipe de funcionários americanos para ser considerado internacional. A menos que você esteja disposto a fazer um investimento muito incerto, o ideal é que sua estrutura de startups continue em seu país. Pensar na prática que sustentar uma operação no exterior custa caro.

Em vez de gastar seu investimento construindo essa estrutura, pense estrategicamente. Alugue um endereço virtual (back office) nos Estados Unidos, que pode ser usado em seu cartão de visita e site. Além disso, tem a empresa nos Estados Unidos para fazer faturas e cobranças em dólares.

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá,
Como posso ajudá-lo?