Que tipo de negócios se pode abrir na Flórida

Carlo Barbieri
Carlo Barbieri

Matéria publicada na Revista Discover Flórida por Carlo Barbieri – President Oxford Group

Os EUA e a Flórida em particular são totalmente pró-empreendedorismo. Qualquer pessoa, de qualquer nacionalidade, em geral pode abrir negócios na Florida mesmo não sendo residente. Pode ser restaurante, tecnologia, construção, manutenção, vendas, logística, comércio exterior, enfim o que a pessoa quiser. Mais ainda, você pode abrir a empresa por internet, em 24 horas! Leve-se porém em conta de que este é um pais em que as leis e regras são para serem cumpridas e extremamente competitivo.

Várias cautelas devem ser tomadas para que o investimento seja fadado ao sucesso e não fique ”patinando”. Primeiramente, deve-se considerar o tipo de negócio, fazer um bom estudo de sua viabilidade, sua competitividade com relação aos concorrentes. Em segundo saber qual o tipo societário mais adequado em relação aos aspectos tributários e de segurança. Em terceiro, se for uma sociedade, acautelar-se, muito, no que diz respeito ao acordo dos sócios. Aqui prevalece o que as partes acordam e não quem tem mais cotas ou ações na empresa. Não necessariamente todos os americanos ou residentes são um exemplo de honestidade ou virtudes. Um outro ponto importante diz respeito as regras de relação no trabalho. Mesmo que não existam leis trabalhistas, há que se acautelar com as legislações referentes ao respeito as minorias, idade, sexo, deficiências religião e muito mais. Com as cautelas necessárias e, feita uma boa pesquisa de mercado e plano de negócios, o céu é o limite para o empreendedor.

O negócio não precisa ser, necessariamente, na área de experiência do empreendedor no Brasil. Aliás, em geral, muitas vezes esta experiência, se for considerada com regra absoluta é problemática. Aqui se tem outra cultura, outras leis e outras formas de atuar no mercado. Há excelentes oportunidades, inclusive, para aquisição de negócios em diferentes estágios, desde recém- criados até muito consolidados, já com clientela e fluxo de caixa assegurado.

Desta forma, se evita os custos do aprendizado que a postura “aventureira” costuma trazer. Pessoas que estão mudando-se, que estão com idade avançada, que se separaram, geralmente, são os grandes “fornecedores” de negócios. Claro que uma boa auditoria é imprescindível. Também tem que se ver a dedicação desejada a ser dada ao negócio, sua localização, adaptação ao processo de gestão e vários outros itens importantes.

Rotas de piscinas, são um bom exemplo. O investidor pode comprar rotas de limpeza de piscinas de 100 casas. Já sabe com alguma previsibilidade quanto vai render por mês, este negócio. A mesma coisa com jardinagem, limpeza de casa, lojas já consolidadas e com clientes, jornais etc. Para se ter ideia, só numa corretora tem 6.000 negócios a   venda. Nestes casos, o importante é saber qual a renda esperada e necessária por mês, para ver o investimento preciso para a geração desta receita.

Uma outra coisa é expandir seu negócio nos EUA. Este é um desafio muito interessante. Temos um PIB que deve estar chegando a 20 trilhões de dólares, uma população de cerca de 320 milhões de pessoas com alto poder aquisitivo e uma economia em expansão. Seguramente o melhor e mais amplo mercado do mundo.

Vale qualquer investimento para estar nele!

Esta é a terra das oportunidades e, infelizmente, de oportunistas. Vale a pena uma boa consultoria de negócios e jurídica.

 

Leave a comment