Matéria publicada originalmente na revista FocoAmerica

English version Below!

Recentes matérias publicadas nos EUA confirmam que o presidente Trump quer manter um numero de imigrantes em torno de um milhão e cem mil a cada ano.

Esta foi a orientação dada a seu staff, em particular à Stephen Miller.

 Destacamos algumas variações desta política, entendendo que elas, em princípio,  tem impacto positivo para os brasileiros que querem mudar para os EUA.

 A primeira é a exigência da fluência em inglês para o candidato a imigração.

 A segunda, terão preferência os investidores e aqueles de tem qualificação profissional,  preparo acadêmico, especialidade e outras formas de contribuição para os EUA.

 Os números publicados dão uma ideia clara do porquê:

 Nos EUA, presentemente, apenas 12% dos imigrantes que obtém a residência o são  por qualificação profissional, enquanto no Canadá esta razão é de 63%, Nova Zelandia 67%, Austrália 68% e no Japão 52%, segundo publicado inclusive, na imprensa brasileira.

 A diminuição do favorecimento de vistos para familiares, em particular os que não tem proficiência em Inglês e não tenham o que agregar ao país, ou seja, pessoas que pretendem os benefícios dos país sem contribuição a ser dada, deverá sofrer uma diminuição, assim como praticamente deve ser extinta a imigração por sorteio, que visava dar mais diversidade dos imigrantes de países sem uma presença marcante nos EUA, ou seja, pessoas que pretendem usar os benefícios do país sem nenhuma contribuição a ser dada, deverão sofrer uma diminuição assim como deve ser extinta a imigração por sorteio, que visava dar mais diversidade aos  imigrantes de países sem uma presença marcante nos EUA. 

O escopo, é ter uma massiva imigração de investidores e profissionais, que possam contribuir para o crescimento dos EUA e atendam a demanda de mão de obra que o país precisa.

 Os números desejados pela administração atual, para a imigração legal, são: subir de 12% para 57% para imigrantes por qualificacao,  diminuir para reuniões familiares de 66% para 33% e a imigração por asilo e outras devem cair de 22% para 10%  

 Desta forma, os vistos de profissionais e os de alto preparo, como o EB-1 e EB-2 e os “O” seguirão sendo favorecidos.

 O visto de emprego, como o EB-3 também seguirão com as portas abertas.

 Os de investimentos, como o E-2 que é dado para pequenos investidores de países que tem acordos com os EUA, como Itália, Alemanha, Espanha, Japão, e outros mais de 30 países, serão bem vindos, mesmo que tenham nascido no Brasil, por exemplo, mas que tem  passaporte destes países.

 Em especial, o EB-5 segue sendo o melhor visto de imigração para brasileiros que tenham recursos (valor do investimento $500,000, por enquanto).

 Este tipo de visto, segundo dados da Associação  que representa os Centros Regionais, trouxeram para os EUA $10,980 bilhões, o que significou mais de 2% do total dos investimentos estrangeiros nos EUA, e criou mais de 355.000 empregos no país.

 As 12 entidades que subscreveram as sugestões para o Congresso sobre o EB-5 sugerem um aumento mínimo no valor a ser investido de $900.000 para as áreas não especiais (TEA) com uma preferência para áreas menos desenvolvidas, que tiraria parte substancial de apoio as regiões como NY, Florida e Califórnia.

 Este visto porém, pode chegar ao limite para brasileiros,  em breve, pois tem havido uma grande demanda por ele e como somente podem ser dados 7% dos vistos por ano, para cada país, o Brasil deve em breve, chegar ao seu teto máximo e ter que entrar na fila de espera como aconteceu com a China que hoje, o desejado “green card” está demorando 16,5 anos para sair, a Índia 8,4 (anos), o Vietnam ( 7,6 anos), enquanto que o Brasil, por enquanto (até chegar a este limite)  1,6 anos.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

TRUMP WANTS ONE MILLION AND ONE HUNDRED THOUSAND IMMIGRANTS PER YEAR IN THE USA

Recent material published in the US confirms that President Trump wants to keep a number of immigrants at around one million and one hundred thousand each year.
This was the orientation given to his staff, in particular to Stephen Miller

Some variations, however, are highlighted in this policy. All of them without significant impact on Brazilians who want to move to the United States.

The first is the requirement of mastery of English for the applicant for immigration.

Second, those with professional qualifications, academic backgrounds, specialties, and other forms of contribution to the US will be preferred.

The published figures give a clear idea of ​​why:

In the USA, currently, only 12% of the immigrants who obtain the residence are based on professional qualification, while in Canada they are 63% in New Zealand, 67% in Australia, 68% and in Japan, 52%, according to published, including, in the Brazilian press.

The decrease in the favoring of visas for family members, particularly those who do not have English proficiency and do not have what to add to the country, or are people who claim the benefits of the country without contribution to be given, should suffer a decrease, as well as practically immigration, should be extinguished by lottery, which aimed to give more diversity to immigrants from countries without a strong presence in the United States.

The scope is to have massive immigration of investors and professionals, who can contribute to US growth and meet the demand for labor the country needs.

In this way, the visas of professionals and those of high preparation, like EB-1 and EB-2 and the “O” will continue being favored

The employment, like the EB-3, will also continue with the doors open.

Investors, such as the E-2 that is given to small investors from countries that have agreements with the US, such as Italy, Germany, Spain, Japan, among others more than 30 countries, will be welcome, even if born in Brazil, for example, but you have your passport from these countries.

In particular, EB-5 continues to be the best immigration visa for Brazilians who have resources (investment value $ 500,000, for now).

This visa, however, may reach the limit for Brazilians, soon, since there has been a great demand for it and, as only 7% of visas can be given per year for each country, Brazil should soon reach its ceiling and have to queue up like China did today, the desired green card is taking 16.5 years to leave, India 8.4 (years), Vietnam (7.6 years), while Brazil, for the time being (until reaching this limit) 1.6 years.

ÚLTIMOS ARTIGOS

Correio Braziliense destaca posicionamento do Presidente da Oxford

Opinião de Carlo Barbieri sobre a eficácia da economia americana para empresários e até para a reeleição do Presidente Trump foi publicada na edição impressa deste que é um(...)

face linkedin twitter whatsapp

Miami… a nova Wall Street do Sul

Matéria publicada originalmente no jornal Boca Raton Tribune English version below Uma lista crescente de funcionários públicos em estados com altos impostos está em estado de alerta de que(...)

face linkedin twitter whatsapp

EB-5 IRÁ MUDAR E PARECE QUE AGORA SERÁ PARA VALER

Matéria publicada originalmente na revista FocoAmerica English Version Below O governo dos EUA vem falando há muitos anos sobre a mudança dos requisitos para o programa EB-5. Houve muitos(...)

face linkedin twitter whatsapp
ArabicChinese (Simplified)Chinese (Traditional)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish