código de ética Oxford Group

Vistos para viver nos EUA – Um mar de oportunidades.

Carlo-Barbieri-100x150

Artigo publicado no Comex do Brasil

29/03/2017 por Carlo Barbieri

Veja os números

Imigrar para os EUA é muito mais fácil e conta com muito mais opções do que muitas pessoas pensam.

Muitos brasileiros, como obtém informações em seminários dirigidos, pesquisas “on line” e conversas informais com conhecidos e parentes, não tem um panorama completo das diferentes formas de obterem um visto e qual seria o que melhor atende as suas possibilidades e necessidades.

Temos 62 tipos diferentes de vistos nos EUA que, com suas variações, chegamos a mais de 200 alternativas.

Como veremos abaixo, em dados do Yearbook of Immigration, que a jornalista Marisa Barbosa Gazeta Brazilian News publicou em matéria muito importante e bem-feita, os brasileiros estão usando muito pouco as oportunidades de vistos nos EUA.

Normalmente participam de eventos onde os palestrantes vendem a área que conhecem ou um produto específico e não informam o leque todo de oportunidades.

Há muitas oportunidades de imigração perdidas por pouco conhecimento e dados não adequadamente informados, como veremos abaixo.

 

Imigração não adequadamente identificada.

Segundo o setor diplomático brasileiro, temos entre 1,2 a 1,5 milhões de brasileiros vivendo nos EUA porém, nos dados oficiais, tínhamos apenas, 361.374 brasileiros morando na Flórida em 2015, segundo o Census/American Community Survey (pessoas nascidas no Brasil, mas residentes nos EUA).

Do ponto de vista de interesse na sua naturalização, segundo a mesma fonte, das 730.259 pessoas que se naturalizaram americanos em 2015, 81.960 foram brasileiros e, destes, 10.516 no estado da Flórida, o que mostra a importância dos brasileiros residentes neste Estado.

 

Vistos mais usados

Em 2015, 11.424 brasileiros obtiveram residência nos EUA.

Se levarmos em conta que houve 1.051.031 residências aprovadas neste ano e destas, 118,873 na Flórida, vemos que a chamada “invasão” brasileira não tem muita relação com a realidade. Vejamos de forma mais discriminada:

 

Em termos de idade

Obtiveram a permanência:

  • 291 eram menores;
  • 990 entre 18 a 24 anos;
  • 698 entre 25 a 34;
  • 653 entre 34 a 44 anos;
  • 467 entre 45 a 64 anos
  • 849 acima de 65 anos

As ocupações que mais geram vistos foram:

  • Gerencia e profissionais – 1798
  • Serviços: 363
  • Vendas e escritório – 221
  • Donas/os de casa 1.203 sendo 1.186 mulheres

 

Principais Formas de obtenção dos vistos:

  • Parentes e cidadãos americanos – 7.903
  • Através de empregador – 2.725;

 

Principais Estados Americanos onde os vistos foram obtidos:

 

Entrada de não imigrantes (Turismo e negócios I-94)

Nos EUA, em 2015 (últimos dados disponíveis, oficialmente), entraram no país 76.638.236 pessoas. Deste total, 2.505.525 foram brasileiros, assim distribuídos:

  • Turistas – 2.383.822;
  • Estudantes e visto de intercambio 59.078;
  • Trabalhadores temporários e famílias: 44.013
  • Diplomatas e outros representantes – 9.497;
  • Trabalhadores com funções específicas (HB-1) 6.659
  • Habilidades extraordinárias (O-1 e O-2) – 1.948;
  • Atletas e artistas (P-1 e P-2) 1.656
  • Transferência de empresas (L-1) 18.309
  • Investidores (E-1 a E-3) 579

 

Os brasileiros são ordeiros e poucos têm problema com a justiça

 

Imigrantes presos:

Em 2015 foram presos 462.388 imigrantes e deste total apenas 1.911 foram brasileiros

 

Estrangeiros barrados na entrada nos EUA, em 2015:

Tiveram sua entrada barrada na imigração, 253.509 pessoas e deste total 1.165 foram brasileiros

 

Deportações:

Em 2015 foram deportadas 129.122 pessoas e destes, 473 eram brasileiros

Convenhamos que o brasileiro dá pouco trabalho a imigração e traz grande benefício para os EUA.

 

Considerações finais

Nos números de 2016 tivemos um aumento substancial de vistos relativos a habilidades extraordinárias.

O Brasil já é o segundo maior país em crescimento nos vistos de investimento EB-5, um dos maiores investidores na área imobiliária e o que mais gera empregos, na Flórida, com o turismo.

Vale a pena conhecer todas e não apenas algumas opções para viver nos EUA e, em particular, na Flórida,  sem nenhum problema e podendo desenvolver suas atividades com toda a tranquilidade.

 

Leave a comment