Os números publicados na última sexta-feira, 10 de junho, são polpudos na demonstração do alto custo do populismo incompetente.

Deste fato já tínhamos noticias do ocorrido na Venezuela, Nicarágua, Cuba, Argentina, Turquia, entre outros, mas, nos EUA não víamos isto a mais de 40 anos, desde o, até então, imbatível em incompetência, Jimmy Carter, que, pelo menos era apenas incompetente, mas não tinha a pressão da esquerda para ajudá-lo nas mazelas.

O atual ocupante da casa branca (atualmente em minúscula, como seu ocupante), exagerou na dose.

A inflação (que no dizer do ocupante) seria apenas passageira, atingiu 8,6%, nos preços ao consumidor. Pior, ao invés de estar iniciando o desejado e prometido declínio, aumentou 1% no último mês, com relação a abril. Definindo um ritmo ainda mais rápido de 2008, imaginem.

Quando e se, começar a baixar a inflação será um processo doloroso e infelizmente demorado.

Os aumentos foram generalizados, em todos os campos. O custo da energia aumentou 34,6% em um ano. A gasolina aumentou 7,8% de abril para maio. Se considerarmos o aumento de 16,9% em maio, considerando uma base de um mês, nos últimos 12 meses o aumento foi de incríveis 106,7%.

Mas, não para aí a saga para os cidadãos americanos. O custo das moradias , que ocupam 1/3 do IPC que mede o custo das famílias, subiu 0,6% , sendo o mais alto desde 2004!com isto tivemos um aumento de 5,5% que foi o mais rápido desde 1991. Pasmem!!!

Os aumentos do último mês, mostram que a inflação seria declinante segundo o ocupante da casa branca e até pouco de chefe do FED. Os alimentos subiram, 1,2% no mês, neles, os lácteos 2,9% ( a maior alta mensal desde 2007, bebidas não alcoólicas 1,7%, carnes e peixes 1,1% NO MÊS!!!

Mesmo com o aumento do salário real, houve um declínio no poder de compra de 3% no último ano.

O FED , que agiu politicamente para suportar os desmandos do governo atual, agora viu transferida pelo mesmo, a responsabilidade da inflação, que é verdadeira, pois teve uma omissão pecaminosa, mas se é responsável , não é culpado, pois os desmandos foram do governo federal.

Não fosse as ações de governos estaduais como a Florida, Georgia, Texas e outros tantos que não entraram nesta onda de incompetência e populismos e, estão crescendo e gerando empregos, a catástrofe seria nacional.

Que outros países vejam este exemplo na maior economia do mundo para não levarem seus países, bem mais fracos economicamente, para uma catástrofe semelhante, com menos chances de recuperação.

Aqui se renova o Congresso inteiro em novembro e o Senado pode também mudar e controlar, salvando ou evitando danos tão terríveis, em outros países isso não acontece.

Carlo Barbieri

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Aquila Oxford Group
FALE AGORA MESMO COM UM DE NOSSOS CONSULTORES!