“Miami já não é mais destino preferencial dos Brasileiros, mas o crescimento da Flórida continua”

“Miami já não é mais destino preferencial dos Brasileiros, mas o crescimento da Flórida continua”

Brasil que era considerado o maior parceiro comercial da Flórida está agora em uma recessão profunda. Sua moeda despencou 40 por cento em relação ao dólar em um ano.

Os brasileiros geravam quase 400,000 empregos na Flórida e com a queda de turistas brasileiros na Florida tem causado danos a economia local e relação de comércio EUA-Brasil. O brasileiro que despejava mais de $12 bilhões na Florida até 2014 diminui em pelo menos metade.

Estes gastos estão gerando danos não apenas aos restaurantes brasileiros na região, assim como os shoppings de desconto ou “outlets” como o Sawgrass Mills Mall que tinha mais da metade de seu movimento feito de compras de brasileiros, como a economia em geral. Com esta queda dos gastos, há uma pequena bola de neve no consumo e por que não dizer, também na economia como um todo.

Por outro lado, investimentos em negócios tem outra dimensão e a presença brasileira na Flórida tem não apenas sido intensificada como fortalecida em outras áreas do Sunshine State.

No dia 24 de Outubro Rick Scott, governador da Flórida anunciou que o setor privado em Setembro teve um crescimento de 3.4% e foi um dos mais altos entre os 10 estados mais populosos incluindo Texas e California. Assim a Flórida continua com um crescimento estável.

O novo perfil de Brasileiro que a Flórida recebe é aquele que realiza investimentos em franquias e negócios em áreas de atividade já estabelecidas e prósperas com o objetivo de gerar receitas em dólar americano.

Existe um crescimento em outros cidades da Flórida como Orlando que já tem cerca de 40,000 brasileiros residentes e Tampa, um novo polo, com a criação do Brazil-Flórida Business Council (BFBC) dirigida pela experiente e festejada Sueli Bonaparte.

Leave a comment