Matéria Publicada originalmente na revista Foco America

English version below!

A facilidade de um “projeto” EB-5 ser colocado “ à venda”, tendo em conta apenas ter sido protocolado seu “exemplar” na  imigração, está colocando em risco a indústria como um todo.

Com cerca de 800 Centros Regionais aprovados, a qualidade dos projetos são negligenciadas, pois não há responsabilidade dos mesmos em termos de apresentação e controle dos inúmeros projetos em oferta.

Proliferam “consultores” que escolhem os projetos pelo valor da comissão que ganham mas não por uma análise criteriosa.

A função do consultor não é indicar ou comissionar-se e sim dar informações para o cliente decidir o projeto em si.

Poucos levam em conta os princípios básicos de uma análise séria, tais como:

  1. Histórico do desenvolvedor do projeto;
  2. Sua experiência no ramo;
  3. Sua vida empresarial;
  4. Aprovação do projeto perante a imigração;
  5. Percentual de investimento do investidor frente ao total a ser necessário pelo projeto;
  6. Garantia do final do projeto, independentemente dos investidores EB-5;
  7. Capacidade de devolução dos recursos recebidos dos investidores após os 5 anos;
  8. Estudo do mercado em que o projeto vai ser ou está sendo desenvolvido;
  9. Critério utilizado para as expectativas do projeto;
  10. Auditoria do projeto;
  11. Garantia do depósito e sua eventual devolução.

Poderíamos seguir com uma lista enorme de pontos a serem considerados, porém, além da análise dos projetos em si, outros pontos importantes devem ser considerados:

Advogados:

Quem são os advogados que subscrevem os projetos;

Que experiencia possuem em EB-5;

 

Consultores:

Se eles mesmo estão fazendo parte das sugestões, onde ficam os limites do conflito de interesse entre o cliente e o projeto?

Consultores:

  • Que experiência eles possuem de EB-5;
  • Nível de indicações corretas;
  • Que “pacote” de serviços oferecem;
  • Se eles tratam de assustar os clientes com prazos para “agilizarem as decisões:

 

Por outro lado, a nível de governo, muitos pontos devem ser revistos e agilizados:

Modificar o conceito de visto de todos membros da família para apenas  o investidor;

Também ampliar o número de vistos, tendo em conta a geração de empregos e a qualidade do investimento.

Sabe-se que até setembro não deve haver modificações previstas para esta data, mas aí sim se espera decisões com modificações, tais como:

Aumento do valor para as áreas de baixo desenvolvimento econômico;

Nova forma de definição de áreas de baixo desenvolvimento econômico;

Substancial aumento dos projetos em áreas já desenvolvidas;

Formas de responsabilizar os Centros Regionais pelos projetos e seus controles;

Como diziam nossos avós: cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

EB-5 Regulation Requirements

The ease of an EB-5 “project” to be placed for sale, given the fact that only its “copy” in immigration has been filed, is jeopardizing the industry as a whole.

With around 800 accredited Regional Centers, the quality of the projects has been neglected, as there is no responsibility from them in terms of presentation and control of the numerous projects on offer.

Proliferating “consultants” who choose projects by the value of the commission they earn but not by a careful analysis.

The role of the consultant is not to refer or commission himself but to provide information to the client to decide the project itself.

Few of them take into account the basic principles of a serious analysis, such as:

  1. History of the project developer;
  2. Your experience in the field;
  3. Your business life;
  4. Approval of the project in accordance with immigration;
  5. Percentage of investor’s investment in relation to the total needed by the project;
  6. Assurance of the end of the project, regardless of the EB-5 investors;
  7. Ability to return funds received from investors after 5 years;
  8. Study of the market in which the project will be or is being developed;
  9. Criterion used for project expectations;
  10. Audit of the project;
  11. Guarantee of the deposit and its eventual return.

We could go on with a huge list of points to consider, but in addition to the analysis of the projects themselves, other important points should be considered:

Lawyers:

Who are the attorneys who subscribe to the projects?

What experience do they have in EB-5.

 

Consultants:

If they are themselves part of the suggestions, where are the limits of the conflict of interest between the client and the project?

Consultants:

  • What experience they have of EB-5;
  • Level of correct referrals;
  • What “package” services they offer;
  • If they try to scare customers with deadlines to “expedite” decisions.

 

On the other hand, at government level, many points need to be reviewed and streamlined:

Change the visa concept of all family members to only the investor;

Also increase the number of visas, taking into account the generation of jobs and the quality of the investment.

It is known that until September there should be no changes planned for this date, but then decisions with modifications should be expected, such as:

Increased value for areas of low economic development;

New way of defining areas of low economic development;

Substantial increase of projects in areas already developed;

Ways of making Regional Centers responsible for projects and their controls;

As our grandparents used to say: Caution and chicken broth do not hurt anyone.

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá,
Como posso ajudá-lo?