English Version Below

Novas regras tornam Greencard para investidores mais caro nos EUA

 Valor inicial do investimento passa a ser de U$ 900 mil em áreas de baixo desenvolvimento. Em áreas nobres, como Manhattan o valor passa para $1.8 milhões Em 2018, o Brasil foi o país americano que mais contabilizou emissões do visto EB-5. Foram mais de 300 greencards concedidos a brasileiros que querem investir e viver nos Estados Unidos. O aumento foi de 37,5% em relação a 2017 e de 1.041,2% em comparação a 2015.

Após anos de discussão, o governo do presidente Donald Trump reformulou as regras para concessão do visto E-B5. As alterações foram divulgadas pela United States Citizenship and Immigration Services (USCIS), órgão responsável por serviços de cidadanias e imigração. Um dos pontos altos da mudança é no investimento necessário para o E-B5. A partir de 21 de novembro deste ano, o investimento mínimo inicial, que precisava ser de U$ 500.000, passará a ser de U$900.000 – quase o dobro do valor praticado anteriormente.

Conhecido também como “Golden Visa”, o programa é voltado aos estrangeiros que tem interesse em investir nos Estados Unidos e conquistar o greencard para se tornar um residente permanente. Além do investimento inicial, o candidato deve criar ou preservar pelo menos 10 empregos em tempo integral nos EUA.

Com mais de 15 anos de experiência em vistos EB-5 no mercado norte-americano, a consultoria Oxford Group considera que o brasileiro que tem a intenção de investir nos EUA não deve aguardar. “A intenção deste programa é beneficiar os trabalhadores locais, impulsionar a economia e ajudar as comunidades em dificuldades, atraindo o investimento de capital estrangeiro nos Estados Unidos. O EB-5 ainda é o caminho mais considerável para quem quer conseguir o greencard. É muito procurado por quem quer não apenas viver nos EUA, mas investir e ter um negócio próspero”, explica o presidente do Grupo, o economista Carlo Barbieri. A empresa brasileira recentemente recebeu a homenagem da U Global e EB5 Investors, como uma das 50 melhores empresas de Migração do mundo.

Essa é a primeira revisão significante que o visto sofreu desde que foi criado pelo Congresso americano na década de 90. Para além da correção no valor, outros critérios do processo também foram alterados. O USCIS terá uma maior responsabilidade em gerenciar diretamente as ações do Targeted Employment Area (TEA) – área de emprego para qual o valor arrecadado será direcionado. Existem duas opções: áreas de alto desemprego e áreas rurais. Com esta nova designação, o congresso pretende direcionar os investimentos às áreas que realmente carecem de investimentos.

EB-5 PARA BRASILEIROS

No ano passado, mundialmente, o Brasil ocupou a sexta posição entre países com maior número de participantes de programa EB-5 e figurou como o país com maior número de emissões no continente americano. Só em 2018, foram 388 vistos EB-5 emitidos a brasileiros – um aumento de 37,5% em relação a 2017 e de de 1.041,2% em comparação a 2015, de acordo com o Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA – em inglês, USCIS.

Carlo Barbieri – economista Presidente do Oxford Group – consultoria de internacionalização de empresas nos EUA.

“Hoje, grande parte dos brasileiros que decidem migrar vêm com planos a longo prazo, com intuito de viver e investir no país. Com mais de 40 anos de mercado, notamos que a maioria dos investidores são atraídos pela estabilidade americana. Estabilidade esta que se estende a diferentes setores, como: política, jurídica e tributária. Além da alta satisfação popular com segurança, educação e qualidade de vida”, explica Barbieri.

Como foi o caso do empresário Cesar Chimin. Auxiliado pela consultoria, ele se tornou um dos investidores em de um projeto do setor hoteleiro nos EUA. “Além da estabilidade e outros fatores, fiquei atraído pela possibilidade de morar e investir. Mas, assim como outros brasileiros, eu tinha um grande receio em investir em um projeto EB-5. Afinal, a quantia é uma soma significativa, e fazer isso à distância levantava um certo desconforto. Mas com orientação qualificada consegui direcionar os investimentos de forma assertiva”, relata o empreendedor. Hoje, meses depois, Chimin já pode andar pelos corredores do hotel no qual investiu.

Além do setor hoteleiro, outra área de investimento que têm atraído os brasileiros é o mercado imobiliário americano. “A explosão da bolha imobiliária nos EUA, a valorização do real frente ao dólar, e a forte valorização dos imóveis no Brasil trouxeram vastas oportunidades de investimento neste seguimento”, explica Barbieri.

AINDA EM TEMPO

Especialistas esperam uma onda de entusiastas ao EB-5 nos próximos meses. Faltando apenas quatro meses para que as regras entrem em vigor, os investidores ainda podem solicitar o visto com o mínimo atual de US $ 500 mil.

“Investir nos EUA pode ser o caminho certo, desde que feito de forma inteligente e planejada. Um investimento assertivo pode resultar em independência financeira e um negócio com estabilidade há longo prazo. Para quem já tem a intenção de investir no EB-5, como as mudanças começam em novembro, o ideal seria dar início o quanto antes no projeto”.

Os pedidos apresentados antes da data efetiva de 21 de novembro de 2019 serão processados de acordo com os regulamentos EB-5 atuais.

Carlo Barbieri é analista político e economista. Com mais de 30 anos de experiência nos Estados Unidos, é Presidente do Grupo Oxford, a maior empresa de consultoria brasileira nos EUA. Consultor, jornalista, analista político, palestrante e educador. Formado em Economia e Direito com mais de 60 cursos de especialização no Brasil e no exterior.


New rules make Greencard more expensive for US investors

 Initial amount for the investment becomes $ 900,000 in underdeveloped areas. In prime areas such as Manhattan, this value rises to $ 1.8 million. In 2018, Brazil was the South American country that most accounted for EB-5 visa issued.  More than 300 green cards were granted to Brazilians who want to invest and live in the United States. The increase was 37.5% compared to 2017 and 1,041.2% compared to 2015.

 After years of discussion, President Donald Trump’s government overhauled the E-B5 visa rules. The changes were released by the United States Citizenship and Immigration Services (USCIS), the agency responsible for citizenship and immigration services. One of the highlights of the change is the investment required for the E-B5. From November 21 this year, the initial minimum investment, which needed to be $ 500,000 will be $ 900,000 – almost double the amount previously committed.

 Also known as “Golden Visa”, the program is aimed at foreigners who are interested in investing in the United States and winning the green card to become a permanent resident. In addition to the initial investment, the applicant must create or preserve at least 10 full time jobs in the US.

 With more than 15 years of experience in EB-5 visas in the North American market, consultancy Oxford Group believes that the Brazilian who intends to invest in the US should not wait. “The intent of this program is to benefit local workers, boost the economy and help struggling communities by attracting foreign capital investment in the United States.  The EB-5 is still the most considerate path for green carders. It is highly sought after by those who want not only to live in the US, but to invest and have a thriving business, ” explains Group President Economist Carlo Barbieri. The Brazilian company recently received the honor of U Global and EB5 Investors, as one of the top 50 Migration companies in the world.

 This is the first significant revision that the visa has undergone since it was created by the US Congress in the 1990s. In addition to the amount correction, other process criteria have also been changed. USCIS will have a greater responsibility for directly managing the actions of the Targeted Employment Area (TEA) to which the collected amount will be directed. There are two options: areas of high unemployment and rural areas. With this new designation, the congress intends to direct investments to areas that really need investments.

EB-5 FOR BRAZILIANS

 Last year, worldwide, Brazil ranked sixth among the countries with the largest number of participants in the EB-5 program and ranked as the country with the largest number of emissions on the American continent. In 2018 alone, 388 EB-5 visas were issued to Brazilians – an increase of 37.5% over 2017 and 1,041.2% over 2015, according to the US Citizenship and Immigration Service – in English, USCIS.

 “Today, most Brazilians who decide to migrate come with long-term plans to live and invest in the country. With over 40 years in the market, we note that most investors are attracted to American stability. This stability extends to different sectors, such as political, legal and tax. In addition to the high popular satisfaction with safety, education and quality of life,”explains Barbieri.

 Such was the case of businessman Cesar Chimin, assisted by the consultancy, he became one of the investors in a US hospitality project. “In addition to stability and other factors, I was attracted by the possibility of living and investing. But, like other Brazilians, I was very afraid to invest in an EB-5 project. After all, the amount is a significant sum, and doing so at a distance raised some discomfort. But with qualified guidance I managed to direct investments assertively,”says the entrepreneur. Today, months later, Chimin can now walk the corridors of the hotel in which he invested.

 Besides the hotel industry, another area of investment that has attracted Brazilians is the American real estate market. “The bursting of the US housing bubble, the appreciation of the currency real against the dollar, and the strong appreciation of real estate in Brazil have brought vast investment opportunities following this,” explains Barbieri.

 STILL IN TIME

 Experts expect a wave of EB-5 enthusiasts in the coming months. With only four months to go before the rules take effect, investors can still apply for the visa with the current minimum of $ 500,000. “Investing in the US can be the right way, provided it is done intelligently and planned. An assertive investment can result in financial independence and a long-term stable business. For those who already intend to invest in EB-5, as the changes begin in November, the ideal would be to start the project as soon as possible. ” Applications submitted before the effective date of November 21, 2019 will be processed in accordance with current EB-5 regulations.

 

Carlo Barbieri is a political analyst and economist. With over 30 years of experience in the United States, he is President of the Oxford Group, the largest Brazilian consulting firm in the US. Consultant, journalist, political analyst, speaker and educator. Graduated in Economics and Law with over 60 specialization courses in Brazil and abroad.

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá,
Como posso ajudá-lo?