english version below

Apesar das desinformações, perenes, em parte da imprensa, os EUA vão bem, obrigado, e a ameaça midiática de recessão, não conseguiu se impor a realidade dos números.

A “desastrosa” guerra comercial com a China, começa a mostrar qual é o lado forte nela.

As exportações da China caíram 1,1% , no último vez e as importações deste pais aumentaram  0,3%, provavelmente em função dos problemas sanitários enfrentados pelo país.

Com isto o superávit comercial caiu de U$ 42,8 bilhões, para U$38,7 bilhões.

Também as reservas internacionais caíram U$9,5 bilhões, que não são tão significativas pois, ainda “sobram” U$3.095 trilhões, mas, pode indicar uma tendência e, mais importante, postergar o projeto da China 2025 de dominar o comercio mundial pelo controle da logística, que é baseado em pesados investimentos na montagem e aquisição de portos, ferrovias e outros importantes segmentos estratégicos para o desejado domínio mundial do comércio pela China.

A nova queda na taxa de desemprego no país, para 3,5% reforça a idéia que recessão, pelo menos a curto prazo, só está na cabeça de economistas que que se opõem ao governo Trump, dentro da linha de tentar diminuir o sucesso econômico do atual governo para tentar ganhar as eleições em 2020

A tentativa de desestabilização política com o pedido de impeachment deve chegar ao seu cume com a proposta que deve ser aprovada na Câmera, mas ao chegar ao senado outras testemunhas poderão ser ouvidas e o processo se encerrará.

Se a economia dos EUA vai bem a da Flórida vai ainda melhor.

Sendo uma das maiores economias dos EUA, seu PIB, comparado com países fora dos EUA, faz da Flórida a 17º  economia do mundo.

Tendo um aumento populacional previsto para 6 milhões nos próximos 10 anos, atraiu investidores na área de construção, de forma significativa.

A Indústria de turismo tem sido um marco na economia do Estado, com uma contribuição de mais de $120 bilhões ao ano.

Mas, a Flórida não é só turismo, 2/3 de sua área é dedicada a agricultura.

Em termos de industrialização, a exportação de aviões e suas peças é a número 1 no mundo, em grande parte graças a EMBRAER.

Sendo um dos estados americanos mais amigáveis ao empreendedorismo a Flórida tem atraído investimentos do mundo como um todo e do próprio EUA em particular.

Com isto, se o nível de desemprego do país ficou 3,5% em novembro, na Flórida já era 3,2% em outubro.

Para se ter uma idéia, neste ano foram criados 59.800 novos empregos na área de educação, 41.800 em serviços profissionais, 40,300 em diversão, , 25300 em construção, 21.400 em comercio exterior, 15.600 em atividades financeiras e assim segue.

Pensando em internacionalizar-se e diversificar sua atuação, poucos lugares são mais seguros e atraentes do que a Flórida.

————————————————————–

English Version

If the US goes well, Florida goes even better.

Despite the perennial misinformation on the part of the press, the US is doing well, thank you, and the media threat of recession has failed to impose the reality of the numbers.

The “disastrous” trade war with China is beginning to show its strong side.

China’s exports fell 1.1% last time and imports from China increased 0.3%, probably due to the country’s health problems.

As a result, the trade surplus fell from $ 42.8 billion to $ 38.7 billion.

International reserves, too, have fallen by $ 9.5 billion, which is not so significant as there are still $ 3.095 trillion left, but it may indicate a trend and, more importantly, to delay China’s 2025 project to dominate world trade by controlling of logistics, which is based on heavy investments in the assembly and acquisition of ports, railways and other important strategic segments for China’s desired global dominance of trade.

The new fall in the country’s unemployment rate to 3.5% reinforces the idea that recession, at least in the short term, is only in the minds of economists who oppose the Trump administration, in line with trying to diminish economic success of the current government to try to win the elections in 2020

The attempt to politically destabilize the impeachment request must reach its peak with the proposal that must be approved by the House, but when the Senate arrives, other witnesses can be heard and the process will be over.

If the US economy goes well, Florida’s goes even better.

As one of the largest economies in the US, its GDP, compared to non-US countries, makes Florida the 17th largest economy in the world.

Having a projected population increase to 6 million over the next 10 years, it has attracted construction investors significantly.

The tourism industry has been a milestone in the state’s economy, with a contribution of over $ 120 billion a year.

But Florida is not just tourism, 2/3 of its area is devoted to agriculture.

In terms of industrialization, the export of airplanes and their parts is number 1 in the world, largely thanks to EMBRAER.

As one of the most entrepreneurial friendly states in the United States, Florida has attracted investments from around the world and from the US itself.

Thus, if the country’s unemployment level was 3.5% in November, Florida was 3.2% in October.

To give you an idea, this year 59,800 new jobs were created in education, 41,800 in professional services, 40,300 in entertainment, 25,300 in construction, 21,400 in foreign trade, 15,600 in financial activities and so on.

Thinking about internationalizing and diversifying, few places are safer and more attractive than Florida.

 

Abrir Whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá,
Como posso ajudá-lo?